Um rapaz de 24 anos foi encontrado morto na AMG-0305, nesta terça-feira (4), em Pitangui. Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava com um abridor de coco no peito. Um homem de 33 anos, suspeito de ter matado a vítima, foi detido em Itaúna quando tentava fugir.

A PM foi ao local com a informação de que teria ocorrido um acidente. No local, os militares se depararam com duas ocupantes de uma moto - mãe e filha, de 55 e 31 anos, respectivamente - sendo atendidas por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Um pouco à frente, segundo a polícia, estava o carro capotado com o rapaz de 24 anos que estava morto. De acordo com os militares, parte do corpo estava para fora do carro, com um abridor de coco cravado no peito e um moletom enrolado na cabeça.

A equipe do Samu informou que ele esta morto quando a equipe chegou ao local do acidente. A perícia compareceu o local e liberou o corpo para a funerária.

 

Prisão

Por meio de ligação para um agente, o homem afirmou que a vítima foi até à oficina onde ele trabalha, disse que a dívida que eles tinham estava perdoada e pediu para consertar o carro dele.

Depois de arrumar o carro, o homem disse foi dirigir o carro para testá-lo. Em determinado momento, a vítima assumiu a direção, seguiu pela AMG-0305 e disse ao homem que estavam esperando por ele no Povoado Velho do Taipa para matá-lo. Em seguida, a vítima tirou um abridor de cocos da cintura.

O suspeito disse que, para se defender, agarrou a vítima pelo pescoço, o que fez ela perder o controle, bater na moto e capotar o carro. O homem disse que, mesmo após o acidente, a vítima tentou acertá-lo com o abridor de coco.

O envolvido conseguiu imobilizar a vítima, disse a ela para soltar o abridor de coco, mas não foi atendido. Por isso, ele pegou o objeto e atingiu o rapaz no pescoço e no peito. Em seguida, o homem disse que fugiu para São Paulo. No entanto, ele foi localizado e detido pela PM em Itaúna.

Ele apresentava escoriações e foi levado à Santa Casa de Pitangui. Em seguida, o homem foi levado para a delegacia para esclarecimentos.

Fonte: G1