A Polícia Civil em Formiga divulgou, nesta quarta-feira (25), que investiga um possível crime de estelionato cometido por donos de uma construtora, que não tiveram as identidades divulgadas. Eles são suspeitos de receberem um valor em dinheiro para começar a construção de uma casa, mas após o recebimento do valor a obra não foi iniciada. O prejuízo causado às vítimas chega a R$ 36 mil, segundo apurado até então.

Na última sexta-feira (20), os policiais cumpriram uma ordem judicial na casa dos dois dois investigados. A ação faz parte da apuração do caso que começou no final de 2019.

 

Investigações

De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram no final do ano passado, a partir de denúncias realizadas pelas vítimas. Elas contaram que celebraram contratos com os investigados, representantes da empresa que não teve o nome divulgado, para a construção de uma casa em terreno pertencente à construtora.

Em contrapartida, as vítimas deveriam depositar certa quantia, a fim de concretizar o negócio. Contudo, após o recebimento do valor, os investigados não iniciaram a obra. O delegado responsável pelas investigações, Ricardo Bessas, explicou que o terreno apresentado para a construção da casa não pertencia à construtora.

Após análise do contrato de prestação de serviços de obra e de depósitos bancários apresentados pelas vítimas, a Polícia Civil representou junto à Justiça pela suspensão das atividades econômicas da construtora e o pagamento de fiança no valor de R$ 36 mil, correspondente ao prejuízo causado às vítimas.

Com o deferimento do pedido, cumprimos os mandados na residência dos investigados, dando-lhes ciência do conteúdo da decisão e o prazo estipulado, de 10 dias, para o depósito da fiança, sob pena de descumprimento da medida cautelar restritiva de direitos. Ao final do inquérito, eles poderão responder por crime de estelionato em continuidade delitiva, previsto nos artigos 171 e 71 do Código Penal”

— delegado, Ricardo Bessas

Fonte: G1