A Polícia Civil procura um homem de 56 anos suspeito de matar um caseiro, de 64, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a corporação, o indivíduo, que era um grande amigo da vítima, é um dos três suspeitos indiciados e está foragido, com mandado de prisão preventiva em aberto. Os outros dois envolvidos na ocorrência já foram presos.

​Segundo a Polícia Civil, o crime provavelmente ocorreu em 2016, em uma chácara no bairro Solar da Madeira, mas o corpo do idoso foi encontrado apenas cerca de seis meses depois, em abril de 2017, em estado avançado de decomposição.

Na ocasião do crime, a vítima teria sido atraída pelo suspeito foragido, e apontado como mentor do assassinato, para construir uma fossa em um imóvel. Durante a obra, os três investigados teriam cometido o homicídio a pedradas, enterrando o corpo do idoso a aproximadamente três metros de profundidade.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça, o delegado Anderson Resende Kopke, responsável pela investigação, informou que há indícios, ainda, de que os suspeitos sequer averiguaram se a vítima estaria realmente morta quando a enterraram. “O laudo inicial indica fratura no crânio. Constatamos que eles jogaram blocos de pedra em cima da vítima enquanto ela furava a fossa. Com isso, ele teria desmaiado e os suspeitos acabaram de enterrar. É provável que ele estava vivo. Como não havia parente próximo, o idoso não foi dado como desaparecido de imediato”, disse.

Ainda de acordo com Kopke, a motivação do crime seria uma dívida do suspeito com a vítima no valor de R$30 mil, referente à venda de um imóvel. “O foragido chegou a informar, na época, que a vítima teria se mudado para Esmeraldas e o dinheiro, ainda em posse do suspeito, teria sido dado para ele em forma de lote”, concluiu.

Fonte: Hoje em Dia