Somente nestes primeiros 12 dias do mês de outubro, o Corpo de Bombeiros recebeu 40 chamados em Minas Gerais sobre casos de afogamentos em lagos, rios, represas, piscinas e cachoeiras, entre outros ambientes aquáticos. Ao longo de todo o mês passado, foram 49 ocorrências. 

Uma dessas ocorrências aconteceu na zona rural de Alfenas, no Sul de Minas, neste domingo (11). Um homem de 44 anos estava pescando a cerca de 15 metros da margem da represa de Furnas e acabou submergindo ao tentar caminhar para uma área mais distante da margem.

Um militar do corpo de Bombeiros que estava de folga em seu sítio, que é próximo ao local do fato, nadou na represa e realizou diversos mergulhos. Ele encontrou a vítima e levou até a margem, para realizar procedimento de reanimação, mas o homem não resistiu e morreu no local.

Também neste domingo, um homem de 57 anos se afogou enquanto nadava na lagoa de um clube de Montes Claros, no Norte de Minas. Bombeiros levaram cinco minutos para encontrar a vítima, que estava a três metros de profundidade, e um helicóptero chegou a ser acionado, mas o homem acabou morrendo no clube.

Para evitar os afogamentos, que se tornam mais comuns nos meses de maior calor, os bombeiros fazem uma série de recomendações.

 

Confira as orientações:

- Procure sempre local onde exista a presença de guarda-vidas ou do Corpo de Bombeiros Militar.

- Procure um local seguro e apropriado para seu lazer.

- Não entre em águas poluídas ou em locais onde há aviso de perigo.

- Fique atento e respeite as placas e faixas de advertência.

- Nunca nade sozinho.

- Se ingerir bebida alcoólica não entre na água.

- Permaneça próximo à margem.

- Nunca salte de locais elevados para dentro da água.

- Não faça brincadeiras de mau gosto (caldos, trotes, saltos)

- Obedeça às orientações dos bombeiros ou dos salva-vidas.

- Evite fazer refeições pesadas antes de entrar na água.

- Pais ou responsáveis: não deixem as crianças sozinhas.

- Evite permanecer próximo de embarcações.

Caso você veja alguém se afogando, siga essas instruções:

- Não entre na água para tentar salvar outra pessoa! Você pode se transformar em mais uma vítima.

- Sem se aproximar da vítima, tente lançar um galho, uma boia, uma corda ou outro objeto para que ela flutue e possa ser puxada até um local seguro.

- Após a retirada, mantenha a pessoa aquecida, sentada se estiver consciente, ou deitada lateralmente se inconsciente, até a chegada dos bombeiros.

Fonte: Hoje em Dia