A jovem Juliana Oliveira, de 27 anos, que havia desaparecido há 20 dias em Formiga, foi encontra pela Polícia Civil nesta segunda-feira (27), na Praça Sete, em Belo Horizonte. O caso era investigado pela delegacia da cidade desde que a família registrou a ocorrência.

Por conta de um distúrbio psicológico, a moça fazia uso de medicação controlada e, sem os medicamentos, Juliana foi achada desorientada, segundo a família. A jovem foi levada para o Instituto Raul Soares - hospital de atendimento em urgência psiquiátrica - onde foi medicada e segue internada em observação.

Segundo o pai adotivo de Juliana, Vicente Rosa, a jovem tentou fazer uma ocorrência de perda de documentos na Polícia Civil em Belo Horizonte e, quando a atendente percebeu que se tratava de uma pessoa desaparecida, fez contato com a delegacia de Polícia Civil em Formiga, que confirmou o desaparecimento.

"Graças a Deus foi encontrada com vida. Apesar de estar desorientada, ela estava bem. O importante é que ela esta viva, o resto recupera", destacou o pai adotivo.

Desaparecimento

Segundo informações da família, a jovem saiu de casa no último dia 7 de julho e foi vista pela última vez em um posto de combustíveis na MG-050, sentido Piumhi.

A Polícia Civil chegou a ouvir seis pessoas, mas não manifestou nenhum indicativo de crime. O delegado regional Tiago Ludwig defendeu a hipótese que a jovem estava em algum lugar e com vida.

O desaparecimento foi registrado em um Boletim de Ocorrência na Polícia Militar no dia 11 de julho, pelo pai adotivo Vicente Rosa, que mora em outro bairro e só tomou conhecimento do sumiço da filha depois que o marido dela contou. Desde então, a PM e a Polícia Civil realizavam diligências para tentar localizar a garota.

Uma equipe do Centro de atenção Psicossocial (Caps) de Formiga segue acompanhando o caso de Juliana em Belo Horizonte.

Fonte: G1