Terror: Já contabilizam dez, o número de mortos no massacre em escola de Suzano em SP

13 MAR 2019
13 de Março de 2019

Atiradores estavam encapuzados, teriam invadido o local e cometido suicídio. Morreram também sete estudantes e uma funcionária da escola

 

Na tarde desta quarta-feira (13), já pode-se contabilizar o número de 10 mortos na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 50 km de São Paulo, após dois adolescentes invadirem o estabelecimento de ensino e dispararem na direção de estudantes e funcionários na parte da manhã.

 

As informações foram confirmadas pela Polícia Militar e pelo Governo do Estado de São Paulo. Segundo a corporação, oito pessoas morreram no local e outras duas após serem levadas para o hospital.

 

Pelo menos 23 vítimas foram encaminhadas para hospitais da região, às 11H47. Segundo o governo do Estado, nove foram para o Santa Maria, três para a Santa Casa de Misericórdia de Suzano, duas para Luzia de Pinho Mello, dois para Santana, cinco para Santa Marcelina e duas para Clínicas. Minutos depois, às 12h35, o governo voltou atrás e confirmou 10 vítimas. Desta vez, sem mencionar quais seriam os hospitais para onde foram encaminhadas.

 

Os familiares dos estudantes ainda continuam na porta da escola desesperados em busca de informações dos alunos que não saíram da escola. Alunos que conseguiram escapar declararam para a imprensa no local, que a cena era de completo terror:

 

"Eu chamei ele, pedi para ele correr, mas ele estava em choque, ficou parado, e acabou levando dois tiros, um no peito e um na barriga", disse um adolescente amigo de um dos feridos no massacre na escola.

 

Segundo outro estudante, eles estavam no horário de intervalo quando ouviram um estrondo.  "Primeiro, a gente achou que fosse bomba, mas quando uma moça caiu no chão sangrando, todo o mundo começou a correr".

 

Os atiradores estavam encapuzados e teriam invadido a escola atirando, de acordo com apuração da Agência Record. Cinco jovens morreram no local, além de uma funcionária da escola. Outras duas pessoas morreram após serem socorridas. Os suspeitos teriam se matado na sequência. Os vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o desespero vivido pelos alunos que saiam da escola e viam os corpos espalhados pelo chão.

 

Perícia no veículo supostamente usado pelos atiradores

 

 

A Polícia Técnica-Científica iniciou a perícia em um carro que supostamente teria sido usado pelos atiradores. O carro, um Chevrolet Onix branco, modelo 2018/2019 — placa QPJ-3280, de Belo Horizonte (MG) — estava parado em frente ao portão da escola.

Segundo as investigações preliminares, a primeira vítima dos atiradores teria sido o tio de um dos suspeitos, dono de uma loja de carros. Há a possibilidade de que o carro pertence à loja.

 

 

Por Luiz Henrique Machado

Imagens: Divulgação redes sociais/ TV Record

Voltar

Rádio Líder FM 102,7 Rua Dona Tereza, 25, Cerqueira Lima – Itaúna - MG    

Fone: (37) 3242-3100